Chamada de artigos - Perspectivas Críticas em Empreendedorismo

Acompanhando o movimento da produção científica acerca do empreendedorismo (DANA, 2021), no Brasil, igualmente, têm sido crescente os estudos que contemplam diversas áreas dentro da temática (CAMARGO et al., 2020). Não obstante tal incremento, ainda há poucos estudos que contemplem abordagens não-funcionalistas ou mesmo de cariz crítica que contemplem o empreendedorismo. (FERRAZ; FERRAZ, 2021).

 Nesse sentido, partindo da lacuna nos chamados “estudos críticos em empreendedorismo” (GIMENEZ, 2017), esse dossiê busca contribuir com a produção de reflexões e ensejar debates que tensionem aspectos contraditórios da prática empreendedora.

 A importância teórica apontada a partir da lacuna no campo se coaduna com a relevância social, uma vez que são mais de 53 milhões de brasileiros/as envolvidas com atividade empreendedora (GEM, 2020). Destaca-se ainda o contingente de desempregado que se aproxima dos 15% da força de trabalho brasileira (IBGE, 2021) e sua profunda relação com o chamado empreendedorismo por necessidade (FERRAZ, 2021; SOUZA NETO, 2008).

A exaltação às promessas do empreendedorismo em sua profunda relação com o neoliberalismo (CARMO et al., 2021), tal como crescimento econômico e motor da inovação, tendem a ocultar as condições sobre as quais se dão os negócios no Brasil, assim como, muitas vezes, adotam acriticamente desdobramentos teóricos alhures para justificar a pertinência local. Nesse sentido são esperados artigos (completos ou em elaboração) que contemplem a realidade nacional quanto à prática empreendedora para avançar na apreensão das contradições inerentes à temática.

Outras possibilidades dentro da temática podem explorar a relação entre uberização ou plataformização do trabalho, dada as discussões recentes no campo; a noção de “emprecário” (CAMPOS; SOEIRO, 2016) ou empreendedorismo precarizado (FERRAZ, 2021), ou “batalhadores” (SOUZA, 2010), ou ainda a noção de “virador” (SOUZA NETO, 2008); o papel das igrejas (notadamente neopentecostais), do tráfico e das milícias nos ambientes periféricos e favelas; assim como as vertentes correlatas (embora nem sempre coincidentes) do empreendedorismo social, como empreendedorismo feminino; de empreendedorismo na favela; empreendedorismo negro ou empreendedorismo LGBTQIA+, entre outros, desde que adotem uma perspectiva crítica em uma de suas mais variadas vertentes.

Outras discussões da temática, ainda que não tenham sido contempladas nesta chamada, são bem-vindas desde que esteja coerente com a proposta do dossiê. Serão aceitas resenhas de obras nacionais e internacionais sobre o tema estudos críticos em empreendedorismo.

Informações importantes:

  • Data limite para submissão: 31/10/2021
  • Formato dos trabalhos: artigos completos, artigos em elaboração e resenhas.
  • Indicar a submissão para o Dossiê Perspectivas Críticas em Empreendedorismo
  • Os artigos (completos ou elaboração) podem ser teórico, empírico ou híbrido.
  • Idioma: português, inglês, espanhol.
  • Os trabalhos deverão obedecer à formatação da Revista RELISE.
  • Link para submissão: http://www.relise.eco.br/index.php/relise/login

Formato dos trabalhos:

  • Artigos completos: entre 8.000 e 11.000 palavras, incluindo títulos, resumo, abstract, tabelas, figuras e referências;
  • Artigos em elaboração: entre 4.000 até 6.000 palavras, incluindo títulos, resumo em português, inglês e espanhol, tabelas, figuras e referências;
  • Resenha: até 1.200 palavras de obras relacionadas com a temática do dossiê.

Temas recomendados:

  • A prática empreendedora no contexto dos pequenos negócios;
  • Poder religioso e poder de fato: o empreender em favelas e periferias,
  • Discussões teóricas acerca dos estudos críticos em empreendedorismo;
  • Empreendedorismo precarizado e ideologia;
  • Plataformização do trabalho enquanto prática empreendedora;
  • Terceirização como empreendedorismo;
  • Limites e contradições das vertentes de empreendedorismo social: empreendedorismo feminino; empreendedorismo negro; empreendedorismo na favela; empreendedorismo LGBTQIA+;
  • Neoliberalismo e prática empreendedora;
  • Entre outros temas correlatos que adotem uma perspectiva crítica nas diversas abordagens teórico-epistemológicas.

Organizadores:

Prof. Dr. Bezamat de Souza Neto

UFSJ/DECAC

bezamat@ufsj.edu.br

 

Prof.ª Dr.ª Janaynna de Moura Ferraz

UFRN / DEPAD

Janaynna.ferraz@ufrn.br

 

Referências

CAMARGO, M. E.; SILVA, M. B. da; DÜLLIUS, A. I. dos S.; PRIESNITZ, M. C.; BIEGELMEYER, U. H.; MOTTA, M. E. V. da; GIL, P. H. C. Abordagens do Empreendedorismo: Estudo Bibliométrico da Produção Científica na Base Scopus. REVISTA GEINTEC-GESTAO INOVACAO E TECNOLOGIAS, v. 10, n. 4, p. 5698–5714, 15 out. 2020.

CAMPOS, A.; SOEIRO, J. A falacia do empreendorismo. 1a. ed. Lisboa: Bertrand Editora, 2016.

CARMO, L. J. O.; ASSIS, L. B. D.; GOMES JÚNIOR, A. B.; TEIXEIRA, M. B. M. O empreendedorismo como uma ideologia neoliberal. Cadernos EBAPE.BR, v. 19, n. 1, p. 18–31, mar. 2021. https://doi.org/10.1590/1679-395120200043.

DANA, L. P. (Org.). World encyclopedia of entrepreneurship. Second edition. Cheltenham, UK ; Northampton, MA: Edward Elgar Publishing, 2021.

FERRAZ, J. de M. Para além da prática empreendedora no capitalismo brasileiro. São Paulo: Actual, 2021.

FERRAZ, J. de M.; FERRAZ, D. L. da S. Do espírito do capitalismo ao espírito empreendedor: a consolidação das ideias acerca da prática empreendedora numa abordagem histórico-materialista. Cadernos EBAPE.BR, 1 jun. 2021. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/83811. Acesso em: 20 jul. 2021.

GEM. Empreendedorismo no Brasil: 2019. Curitiba, Paraná, Brasil: IBQP, 2020. Disponível em: https://ibqp.org.br/wp-content/uploads/2021/02/Empreendedorismo-no-Brasil-GEM-2019.pdf. Acesso em: 20 jul. 2021.

GIMENEZ, F. A. P. Empreendedorismo bibliografia de artigos publicados em periódicos brasileiros. Curitiba, Paraná, Brasil: Ed. do Aut., 2017.

IBGE. PNAD Contínua Trimestral: desocupação cresce em oito das 27 UFs no 1° trimestre de 2021. Trimestral. [S. l.: s. n.], 2021. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/30784-pnad-continua-trimestral-desocupacao-cresce-em-oito-das-27-ufs-no-1-trimestre-de-2021. Acesso em: 20 jul. 2021.

SOUZA, Jessé. Os batalhadores brasileiros: nova classe média ou nova classe trabalhadora? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

SOUZA NETO, Bezamat de. Contribuição e elementos para um metamodelo empreendedor brasileiro: o empreendedorismo de necessidade do “virador”. São Paulo: Blucher Acadêmico, 2008.