A REVITALIZAÇÃO DE ESPAÇOS URBANOS: O CASE DO CENTRO SAPIENS EM FLORIANÓPOLIS

Jadhi Vincki Gaspar, Carolina Menegazzo, José Eduardo Fiates, Clarissa Stefani Teixeira, Luiz Salomão Ribas Gomes

Resumo


Nas últimas décadas, vem ocorrendo o desenvolvimento de projetos urbanos em antigas áreas que perderam funções produtivas e se mostram a margem do circuito econômico, com deterioração urbana, social e ambiental. A partir dessa afirmação, quando essas áreas se tornam aptas a um conjunto de ações, que possibilitam a esses ambientes um novo sentido em seu uso, visando uma melhoria do espaço e do seu entorno, ocorre um processo denominado revitalização urbana. Este processo é observado em muitas iniciativas internacionais e, no Brasil, a proposta está disseminando. O presente estudo abordou o projeto Centro Sapiens iniciado em setembro de 2015 em Florianópolis, que visa revitalizar o centro histórico da cidade, por meio do desenvolvimento tecnológico territorial voltado a promoção da economia criativa. Suas inspirações se alicerçam aos projetos 22@Barcelona na Espanha, o Ruta Medellín na Colômbia e Soho e Shoreditch em Londres, os quais de maneira geral pretenderam criar uma nova perspectiva, transformando áreas obsoletas em distritos produtivos com pontos de atração, baseados no empreendedorismo, cultura, tecnologia, educação e inovação, e desenvolvimento de novos negócios. No caso do Centro Sapiens, o objetivo designado foi de realizar um projeto de revitalização urbana capaz de transformar o setor leste da área central da cidade, parte afetada pela descentralização e consequentemente pela degradação física e econômica, em um espaço que oferece atrativos vinculados a gastronomia, ambientes de inovação como coworking, incubadora e aceleradora, comércio, design e comunicação, arte, cultura e educação, tecnologia e turismo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.