EMPREENDEDORISMO MUSICAL - UM ESTUDO DE CASO COM A BANDA BLINDAGEM E MÚSICOS EM CURITIBA

Ana Paula Pauletto, Anelise dos Santos, Janaina de Lima, Pollyana Hengle Rossa, Tamiris de Andrade, Osnei Francisco Alves

Resumo


No contexto atual, a maioria das pessoas não visualiza a área artística como profissão reconhecida, capaz de gerar renda, empregos e agregar riqueza. Poucos profissionais, conseguem colocar em prática o empreendedorismo musical de uma forma efetiva. Embora a criatividade e a inovação façam parte da arte, o empreendedorismo musical enfrenta um grande preconceito para ser reconhecido, tanto na música como nos negócios. Diante do exposto, através deste artigo buscou-se o desafio de analisar o empreendedorismo musical. Utilizou-se de metodologias qualitativas e quantitativas para analisar indagações pertinentes, dentre elas: Como os artistas iniciam suas carreiras? Possuir “dom” para música é suficiente? Observou-se que assim como o proprietário de uma empresa coloca em prática seus planos para que sua empresa cresça, o músico também precisa ter planos, sobre seu conteúdo musical, seu público, o ritmo que ele vai utilizar, bem como o planejamento e execução de estratégias empreendedoras.

Palavras-chave: Empreendedorismo, empreendedorismo musical, criatividade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.